quinta-feira, junho 17

Análise – Sword Art Online: Alicization – Episódios 01 ao 15

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Desde antes de colocar esse site no ar eu tinha um desejo imenso de falar sobre Sword Art Online: Alicization abertamente. Eu sou um grande fã da franquia SAO (A sigla para Sword Art Online) por conta das ideias mirabolantes que o autor tem quando cria desafios para um mundo onde a realidade virtual chegou a um nível que se torna indistinguível da nossa própria realidade.

Como um fã da realidade virtual, e um grande entusiasta dessa tecnologia, acabei por acompanhar SAO desde o seu início. E de lá pra cá meu amor por essa franquia só aumenta, tanto que hoje tenho seis figures da franquia.

Mas deixando meu amor pela obra como um todo de lado, nesse post quero falar sobre os primeiros 15 episódios da terceira temporada, Alicization.

 “Onde… eu… estou…? Antes dele perceber, Kirito havia entrado em uma aventura épica, um mundo de fantasias virtuais. Ele lembrava apenas algumas memórias do acontecido antes de entrar no jogo, ele começou a andar pela região, procurando pistas. Ele chegou em uma enorme, árvore escura (A Gigas Cedar), Onde ele encontrou um garoto. “Meu nome é Eugeo, Prazer em conhecê-lo, Kirito”. Ele era um residente daquele mundo virtual -um NPC- o garoto mostrou emoções igual a um humano no mundo real. Assim que Kirito fez amizade com Eugeo, ele continuou a procurar um jeito de como sair daquele mundo. Enquanto isso, ele lembrou uma certa memória que estava bem fundo dentro dele. Ele lembrou escalar uma montanha com Eugeo quando criança… Uma memória que ele não deveria ter em primeiro lugar. E nessa memória, além de Eugeo, parecer haver uma garota loira. O nome dela é Alice. E esse é um nome que nunca deve ser esquecido…

Contexto.

Alicization nos mostra o mundo virtual que foi citado ao fim do segundo filme de SAO (Ordinal Scale). Se trata de Underworld, do projeto A.L.I.C.E. Nesse mundo virtual, são “cultivadas” as almas de Inteligências Artificiais. E para que uma pessoa real possa entrar nele é preciso que sua alma, chamada de “fluctlight” seja inserida também.

Logo no primeiro episódio nós vemos um Kirito criança, vivendo em Underworld sem se lembrar de quem ele realmente é. Com ele está Eugeo, e uma garota, chamada Alice (Sim, a do título da temporada).

Eles parecem não ter problema em ver o clássico “menu de jogo”, já que estão dentro de um, porém não sabem que realmente se trata de um mundo fictício, e acreditam estar vivendo no mundo real, nos lembrando um pouco o “microverso” de Rick and Morty.

Kirito, Eugeo e Alice.

É dito que existe uma igreja, a Igreja do Axioma, que estabeleceu um código de regras, e elas devem ser seguidas a fio, ou punições severas são aplicadas. Uma das leis é a de não ir além das montanhas. Porém no desenrolar da trama os três acabam por passar delas, e vêem dois homens montados em dragões duelando.

Por conta disso, Alice é levada embora da vila pelo homem vencedor, e não é mais vista.

No segundo episódio Kirito já está fora de Underworld, e mal se lembra do que ocorreu lá dentro. É revelado que Kirito age como “tester” desse projeto. Uma vez que você está em Underworld suas memórias do mundo real são apagadas, e você não pode se lembrar de nada do que houve, o contrário parece ocorrer também.

Outros personagens do anime aparecem, inclusive em outros jogos, como Gun Gale Online e em Alfheim.

Em certo momento, enquanto caminha pela rua com Asuna a noite, Kirito se vê em uma enrascada no mundo real, ele está ferido e correndo risco de vida. Para que não seja morto, e para aproveitar e realizar testes no projeto A.L.I.C.E, Kirito tem sua “fluctlight” colocada dentro de Underworld.

E é aí que a coisa começa a ficar interessante. Agora irei explicar de forma mais abrangente os 15 episódios. Kirito está em Underworld, e não tem memórias da “infância” que passou ali, nem de Eugeo e muito menos de Alice. Porém dessa vez ele se lembra do mundo real. Por coincidência ele encontra Eugeo, mas dessa vez eles dois estão mais velhos, na mesma idade que Kirito tem no mundo real. Kirito nota que as reações de Eugeo (e todos os outros personagens de Underworld, que nada mais são que NPCs) é muito similar a de um humano, ao ponto de ser idêntica. Os dois acabam por fazer uma amizade.

Após um tempo, Kirito e Eugeo aprendem a manusear suas espadas. Eugeo tem uma espada branca que pegou numa caverna, a mesma que foi apresentada no episódio 1. Ela é pesada, mas nos é mostrado que existe um “status”, clássico dos RPG, para manuseio da arma. Após subir seus pontos nesse status, ele a utiliza para cortar uma árvore sagrada que os aldeões vinham cortando há centenas de anos.

Esses conceitos são bem interessantes, e eu apliquei eles numa aventura de RPG que tive com meu grupo. Meus jogadores não acompanham esse anime então foi bem engraçado ver como se saíram totalmente diferente do esperado.

Após cortar a árvore, que era o objetivo e trabalho de Eugeo, Kirito decide partir para a maior cidade de Underworld, com o objetivo de chegar ao centro da Igreja do Axioma, a Catedal Central, e entender o que está havendo por lá.

E 2 anos se passam.

O anime faz um pulo de 2 anos no tempo – esse que só ocorre em Underworld, pois no mundo real o tempo continua normalmente, e isso pouco é explicado no anime, ou talvez eu não tenha captado muito bem, e após todo esse tempo, mesmo com suas memórias do mundo real, Kirito se mantém firme em sua jornada.

Sendo sincero eu estranhei ele passar 2 longos anos longe de Asuna, o amor de sua vida, e de todos seus amigos reais, e não parecer nem um pouco preocupado em sair desse jogo. Ele não tem a informação de que no mundo real o tempo está mais devagar que em Underworld. Talvez o motivo seja por ele já ter uma experiência de 2 anos preso em um game? Não sei. Mas o fato é que agora ele está estudando as artes sagradas, técnicas que esses “NPCs” utilizam, proferindo palavras para ativá-las, que nada mais é que um meio de manipular o código desse mundo virtual para gerar efeitos.

Kirito e Eugeo se encontram estudando o manuseio da espada na Catedral. Eles tem alunos superiores – algo bem parecido com a hierarquia das escolas japonesas – que os ajudam a melhorar seu combate.

Em dado momento Kirito e Eugeo recebem uma “promoção” e acabam se tornando aprendizes avançados. Porém isso acaba trazendo um desfecho não muito interessante. Kirito e Eugeo se tornam responsáveis por duas novatas que entraram, assim como eles tinham seus responsáveis anteriormente.

Porém, outros dois idiotas, que sempre importunaram Kirito, acabam se aproximando dessas novatas e sequestrando-as. Ao saber disso Kirito e Eugeo correm atrás delas para saber o que está havendo.

Isso acontece no episódio 10 de Alicization. Ao chegar no quarto dos dois idiotas, Kirito e Eugeo se deparam com uma situação inaceitável. Os dois garotos estavam estuprando as novatas. Sim, é isso mesmo.

É claro que num anime que se passa na TV as coisas devem ser mais “soft”. Porém no mangá é bem explícito o que os dois estavam fazendo, e mesmo assim o anime nos passa essa questão com clareza. Um estupro estava rolando ali.

Cena do estupro em Sword Art Online: Alicization.

O episódio 10 não é marcante apenas por isso, mas também pela violência que acontece logo em seguida.

Kirito e Eugeo se prontificam a atacar os dois de forma totalmente emotiva. O primeiro tem seu braço cortado. O segundo, após tentar lutar contra Kirito, acaba por ser morto em combate. Muito sangue corre pelo chão, e todos aparentam estar psicologicamente destruídos, seja pelo estupro ou pela morte brutal que ocorreu ali.

Ao morrer o NPC age de forma estranha, como um robô morrendo. Eugeo também tem um poder de seu olho ativado, algo que já havia ocorrido antes, quando Alice foi levada pelo homem do dragão. Uma mensagem de erro aparece no olho de Eugeo.

Claro que as coisas não acabaram tão bem para os dois. Kirito e Eugeo são julgados como criminosos, afinal atacaram filhos de nobres de Underworld. Eles são acorrentados e levados para prisão. Nesse meio tempo eles encontram Alice. Kirito não tem memórias sobre ela, e pelo que eu entendi é como se ele nunca tivesse de fato ido com ela e Eugeo para os limites das montanhas, como no primeiro episódio. Um reset no mundo aconteceu entre ele sair de Underworld e voltar posteriormente por conta de sua condição médica. Mas agora Alice é um Cavaleiro da Íntegridade. São como o alto escalão da Igreja do Axioma se denominam. Porém, Alice parece não ter memória nenhuma de Eugeo.

Alice, já mais velha, como um dos Cavaleiros da Integridade.

Após serem levados para prisão, Kirito e Eugeo usam suas técnicas com manipulação de itens para manusear suas correntes e quebrá-las como que num combo. Ao fugir eles são perseguidos pelos jardins da grande torre da Axioma, um belo jardim cheio de flores coloridas. Em dado momento eles são salvos por uma misteriosa maga que aparece, e os teleporta para um outro local.

Essa maga se revela como Cardinal, ou então Cardinal System, algo bem conhecido pelo protagonista. Cardinal System é o meio pelo qual  o sistema realiza verificações de erros no processo principal. Porém ele foi personificado numa garota de 10 anos, bonitinha. Algo que só poderia ocorrer em um anime, é claro.

Cardinal conta para Kirito a história de Quinella, a “Administrator”. Ela foi uma garota que descobriu artes sagradas (o meio pelo qual os NPC’s manipulam poderes no jogo, algo como códigos ou hacks de sistema) que ninguém havia utilizado antes. Ela é a pessoa que criou a Catedral Central, e consequentemente a Igreja do Axioma. Perto de seu leito de morte, Quinella começou a procurar algum comando de arte sagrada que pudesse prolongar a sua vida, e em dado momento ela profere um comando que abre uma lista com todos os comando do jogo. Ao abrir essa lista, ela ganhou acesso a todas as configurações possíveis, inclusive a de mudar o seu próprio nível de autoridade de NPC para administrador. E foi assim que ela ganhou seu nome, Administrator. Nesse momento a mente de Quinella evoluiu ao ponto de criar a Cardinal System, e ela mesma deixou de ser quem um dia foi. Agora, como Administrator, ela pode manipular desde o terreno, até qualquer coisa que as linhas de comando a permitirem.

Quinella, como Administrator.

Mas voltando a Kirito e Eugeo, após estarem livres, os dois decidem subir a torre da Catedral Central. Lá Eugeo espera reencontrar Alice, quem ele viu mais cedo quando estava sendo levado a cadeia. Porém ele sabe que ela também não se lembra dele.

Quantas memórias sendo apagadas nesse Alicization, não é?

Empecilhos aparecem no caminho até Alice, os outros Cavaleiros da Integridade. Kirito e Eugeo lutam com alguns e os vencem. Um destaque fica para o cavaleiro arqueiro de armadura full plate. Após terem uma batalha épica contra ele, Kirito e Eugeo descobrem que de fato as memórias dos cavaleiros são apagadas, e que eles não se lembram de seus passados.

Após isso, duas garotas fofinhas aparecem. Numa armação, elas atacam Kirito e Eugeo com veneno, que os paralisa. Porém elas não esperavam que Kirito fingiu cair nessa armadilha, tendo antes usado uma arte sagrada que cancela venenos. Após derrotá-las, Kirito levanta Eugeo, e se depara com outro Cavaleiro da Integridade,  Fanatio, que após um golpe no capacete se revela mulher, e uma bela luta ocorre contra ela. O episódio 15 acaba com Kirito utilizando a arte sagrada “Enhance Armament”.

Gráficos.

Um ponto a se destacar nessa temporada são os gráficos. Eles são lindos, e tem uma qualidade rara de se ver. Acredito que o mais próximo que eu vi disso foi em Mahou Tsukai no Yome e em Hyouka, se tratando de animes.

Os gráficos são detalhados e muito bem desenhados.

Melhor que os gráficos de Alicization, apenas no filme da mesma franquia, Sword Art Online: Ordinal Scale, é possível contemplar tamanha beleza em anime.

Mais uma cena onde é possível ver o nível de detalhes empregados em Alicization. Show!

10.0 Obra-prima

Até o episódio 15 pudemos desfrutar de um anime com qualidade gráfica excelente, um enredo de prender o quem está acompanhando. Cada vez mais Sword Art Online: Alicization tem mostrado potencial para ser o melhor arco do anime até hoje, e uma das melhores obras para se acompanhar. Alicization está previsto para ter até 50 episódios.
Renovando o enredo de Sword Art Online, Alicization prova que mesmo após todos esses anos, Kirito ainda pode ter uma longa jornada pela frente sem caminhar pelas sombras do que foi a primeira temporada.

  • 10
  • Nota dos usuários (2 Votes) 9.3
Compartilhe:

Sobre o autor

Jean Virginio Rocha, 24 anos, formado em design gráfico, trabalhando como designer e desenvolvedor web. São Paulo. Como um amante da cultura pop e principalmente de animes, resolvi criar o Pixel Nerd para expor minhas opiniões e comentar as atualidades desse maravilhoso universo. Myanimelist: https://myanimelist.net/animelist/Kamizero

Deixar uma resposta