terça-feira, outubro 22

Análise – Stranger Things 1

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Hoje nosso assunto será Stranger Things 1, e sua análise.

Na trama da primeira temporada, um garoto desaparece misteriosamente na pequena cidade de Hawkins, Indiana, e faz seus amigos partirem por sua busca, que, no caminho, encontram uma estranha garota com poderes telecinéticos.

Essa primeira temporada de Stranger Things nos apresenta algo um tanto inédito: uma visão nerd dos anos 80.

Nomes já famosos, como Winona Ryder (Friends, Edward Mãos de Tesoura) e David Harbour (Hellboy, Esquadrão Suicida e Viúva Negra) interpretam personagens da trama. 

Todavia o maior destaque é a década de 80, que por si só já é nerd. Roupas extravagantes, tecnologia em ascenção, rock e o início dos video games. Definitivamente um ponto curioso do século passado. Uma época que é capaz de causar nostalgia nos mais velhos e simpatia nos mais novos.

Definitivamente é nisso que a primeira temporada se baseia: no choque de gerações.

Um cenário fantástico e personagens carismáticos

Nós somos apresentados a uma cidade, Hawkins, onde alguns eventos peculiares andam ocorrendo. Um laboratório, onde são realizados experimentos científicos, um mundo espelhado, uma garota com poderes e um menino que sumiu, são pontos que fazem parte da trama dessa série.

A princípio, Eleven, interpretada pela excelentíssima Millie Bobby Brown, é uma pequena garotinha, que mal sabe lidar com outros humanos. A diferença é que ela apresenta poderes psíquicos.

Após fugir do laboratório de Hawkins, ela por acaso se encontra com Mike, Dustin e Lucas (Finn Wolfhard, Gaten Matarazzo e Caleb McLaughlin). Eles são três amigos que estão procurando por seu desaparecido colega, Will (Noah Schnapp).

Em suma, a trama gira em torno dessas personagens desvendando todos os mistério de Hawkins. O desaparecimento do Will, o passado de Eleven e o curioso mundo invertido são alguns exemplos.

Dessa forma, Stranger Things 1 se destaca de todos outros títulos da Netflix. Com uma ideia criativa, uma ótima atuação de Gaten Matarazzo (Dustin), Stranger Things é sem dúvidas uma série imperdível para todos os assinantes da Netflix.

8.5 Ótimo

A primeira temporada de Stranger Things se destacou pelo "novo velho": os anos 80 em sua máxima. A característica principal é a nostalgia, com boas pitadas de suspense na misteriosa cidadezinha de Hawkins, algo que com o sucesso já foi copiado para títulos semelhantes na Netflix, como Dark. Sem dúvidas Stranger Things é uma ótima série para se acompanhar.

  • 8.5
  • Nota dos usuários (0 Votes) 0
Compartilhe:

Sobre o autor

Jean Virginio Rocha, 22 anos, formado em design gráfico, trabalhando como programador front-end. São Paulo - SP. Como um amante da cultura pop e principalmente de animes, resolvi criar o Pixel Nerd para expôr minhas opiniões e comentar as atualidades desse maravilhoso universo. Myanimelist: https://myanimelist.net/animelist/Kamizero

3 Comentários

  1. Pingback: Análise - Stranger Things 2 - Pixel Nerd

  2. Pingback: Stranger Things 3 - Pixel Nerd

  3. Pingback: Análise - Stranger Things 3 - Pixel Nerd

Deixar uma resposta