quinta-feira, junho 17

Análise – Boruto – Episódio 96 – Sangue, suor e Namida

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Bem, antes de começar a análise do episódio eu gostaria de colocar um ponto em discussão, que poderá render um post futuramente.

Eu vejo muitas pessoas reclamando de episódios como esses, por acreditarem que não rendem nada para história, comparando-os a fillers.

O que eu acho mais engraçado é que essas mesmas pessoas na época de Naruto Shippuuden reclamavam que os personagens secundários, como Tenten e Ino, não eram explorados.

Sério galera, aproveitem episódios assim, por que por mais bestas que sejam eles completam o mundinho da obra.

Agora sim, vamos ao episódio.

Esse é um episódio que explora e desenvolve bastante Namida, uma personagem secundária, lembrando bastante Naruto clássico, onde os personagens não tinham tantos poderes (e não venciam qualquer um que aparecia em sua frente).

Eu estava bem ansioso para ver como seria um episódio sobre o time 15 (equipe de Hanabi),  pois elas pareciam ter poderes interessantes. Eu gosto de ver personagens secundários evoluindo e esse pelo preview esse episódio prometeu trazer isso.

Logo no início vemos o time 15 em meio a uma missão, sendo atacados por bandidos, membros da gangue Garakuta. Mesmo parecendo bem fraca quanto a taijutsu, Namida grita e faz com que os inimigos caiam, assim como os mercadores que ela protegia. Seu jutsu envolve a voz, como já vimos antes.

O time 15 sendo confrontado por bandidos em meio a uma missão.

O efeito de seu grito foi tão forte que durou mesmo até a equipe voltar a vila: eles ainda estavam meio surdos.

A equipe de Boruto então a alerta de que seu jutsu pode ser prejudicial para sua própria equipe. Namida então decide aprender um novo jutsu.

Na cena seguinte vemos que ela pode usar suiton, cuspindo pela boca (Suiton: Mizurappa). Mas é algo bem fraco, que não causaria dano a inimigo nenhum.

Hanabi diz que o problema está no controle de chakra de Namida.

Então Sumire usa seu jutsu Suireiha (também do estilo suiton), que faz com que um tiro de água saia de sua mão e acerta um alvo com uma força enorme.

Hanabi diz a Namida que seu choro não permite com que concentre seu chakra em apenas um foco, o que tira o potencial do mesmo.

Logo em seguida vemos Hanabi treinando Namida, e dizendo para que ela foque seu chakra em sua boca, para que use o seu jutsu de maneira mais apropriada, mas ela parece ter dificuldades nisso.

Após isso Hanabi faz com que Namida tente fazer seu Suiton: Mizurappa alcançar um local longe, o que ela logicamente não consegue.

Namida demonstra grande dificuldade em usar Suiton: Mizurappa a longa distância.

Hanabi então faz uma analogia com uma mangueira, e diz para Namida controlar melhor seu chakra na ponta de sua boca. Após isso Namida consegue executar o Suiton: Mizurappa de forma muito melhor, fazendo com que o jato de água vá mais longe.

Hanabi então diz para Namida usar seu Suiton: Mizurappa até quebrar um tronco de árvore, o que se mostra ainda mais difícil. Esse treino me lembra muito o Jiraiya treinando o Naruto para que ele controlasse melhor seu chakra afim de utilizar a rasengan.

Após o dia de treino, Namida, Wasabi e Sumire vão embora, e prometem se encontrar no dia seguinte para treinar mais.

A cena seguinte mostra Sumire invocando o Nue (na forma pequena), e treinando com Namida. Wasabi faz o mesmo logo em seguida. É bem interessante ver a técnica de Wasabi, e me dá vontade de conhecer mais sobre a personagem, e vê-la em combates reais.

Podemos ver que Namida treina por diversos dias com afinco, e começa a melhorar cada vez mais as suas técnicas. Ela consegue disparar o jato de água mais longe, mover o tronco, e continua a melhorar.

Então uma nova missão de escolta é dada ao time: elas devem proteger um pergaminho que foi escrito pelo primeiro hokage (ele me lembra muito o pergaminho proibido do primeiro episódio do Naruto clássico, mas é bem menor). Porém são avisadas que o líder da gangue Garakuta continua solto, então devem tomar cuidado.

É claro que, no caminho elas são confrontadas novamente pelos bandidos. E dessa vez eles não buscam apenas o roubo, mas também vingança.

A equipe de Hanabi é confrontada novamente.

A luta então se inicia, dessa vez Namida parece bem mais confiante e já ataca um inimigo com o Suiton: Mizurappa, o que faz com que ele não consiga continuar seu salto em direção a ela, mas ele consegue continuar avançando.

Namida não entende por que o jutsu não funcionou, e logo em seguida Sumire ataca o inimigo e vemos que ele era um clone de água. Na verdade todos eram. Água não tem efeito na água.

Um dos mercadores é então pego, enquanto o time 15, com excessão de Namida, estão lutando em outro lado do campo de batalha. Namida então se vê obrigada a defendê-lo, e usa Suiton: Mizurappa mais uma vez. Claro que, novamente, era um clone de água. O verdadeiro aparece logo atrás dela, e começa a atacá-la.

Namida é atacada por um dos bandidos.

Ela se vê numa enrascada, já que não quer utilizar seu grito novamente, pois ele acaba afetando aliados também.

Após ver Namida passando aperto, Sumire invoca Nue, que fica bem maior que antes, mais parecendo um grande tigre, e derrota o inimigo.

Sumire invoca Nue, e o bandido não tem chance alguma.

Sumire explica que Nue está maior por conta do treinamento.

De repente, todos os outros bandidos pegam os caixotes dos mercadores e desaparecem.

Hanabi diz aos mercadores que irá atrás dos bandidos, e que irá recuperar os caixotes. Ela pede que sua equipe fique ali e proteja os mercadores. Sumire pede que Nue acompanhe Hanabi.

Os mercadores então revelam que protegeram o pergaminho, ele estava escondido. Nesse momento vários homens se revelam dentre as árvores, inclusive o chefe da gangue. Ele está atrás desse documento escrito pelo primeiro hokage.

O chefe da Garakuta então utiliza um jutsu nunca visto antes: Doton: Sokonashi Numa (Estilo Terra – Pântano sem fundo), que faz com que as garotas fiquem numa espécie de terra movediça.

As garotas ficam presas num jutsu do líder da gangue.

Sem ter muito o que fazer. Namida diz que queria ser mais forte. Suas amigas dizem palavras de apoio, enquanto o líder pega o pergaminho.

Namida então diz que decidiu não chorar mais. E se prepara para fazer algo. O líder sai por entre as árvores, enquanto os capangas continuam ali, mantendo suas mãos nas orelhas (já que eles sabem como funciona o poder de Namida). Porém dessa vez Namida usa seu grito combinado com a experiência que ganhou nos seus últimos treinos, focando seu chakra em um ponto. Uma luz multi-colorida aparece em sua boca então, o que surpreende a todos, e seu grito vai apenas em uma direção, a que o líder fugiu, e assim acaba não atingindo seus aliados.

Nunca pause Naruto (Ou Boruto no caso).

O poder é tão forte e veloz, que atinge o homem em cheio e o joga para muito longe dentre a floresta, levando tudo e levantando muita poeira no caminho.

O jutsu leva tudo em seu caminho. Namida é mais forte do que imaginávamos.

Logo em seguida podemos ver a situação em que a “vítima” ficou:

Ele não teve nem chances.

Sumire então invoca Nue novamente, o que faz com que ele suma de perto de Hanabi, que ao ver isso começa a voltar.

Wasabi invoca o seu manto de gato e começa a atacar os inimigos com arranhões. Elas facilmente lidam com os capangas.

Após alguns correrem, Wasabi diz para Namida atingí-los com o grito também. Dessa vez, ao tentar fazer isso, ela falha e dá seu grito comum, deixando todos surdos novamente.

Na cena seguinte, já em Konoha, vemos o time 7 (Boruto, Sarada e Mitsuki) parabenizando o time 15 pela missão, e em especial Sumire pelo novo jutsu.

Sumire entãp diz que irá se esforçar para alcançar suas duas amigas, que ainda não conseguem a ouvir muito bem. E assim o episódio acaba.

Preview do próximo episódio.

No próximo episódio vemos Shikadai dizendo que irá estudar política, e que deixará de ser ninja. Pelo visto será um episódio calmo, mas com bom desenvolvimento de personagem também.

8.0 Ótimo

Eu adoro episódios assim. Vejo muitas pessoas reclamando, mas acho que ela não entendem a ideia desses episódios. É muito bom ver o desenvolvimento de personagens secundários, é bom ver o anime os explorando dessa forma, pois assim não viram só personagens aleatórios apenas para contar a história de Boruto.
Além disso, missões como essa, mais "pé no chão", são muito legais para mim. Me lembra Naruto clássico, onde os personagens não eram semi-deuses capazes de lidar com qualquer coisa. Diferente do episódio da semana passada, esse acrescentou bastante para o enredo.

  • 8
  • Nota dos usuários (0 Votes) 0
Compartilhe:

Sobre o autor

Jean Virginio Rocha, 24 anos, formado em design gráfico, trabalhando como designer e desenvolvedor web. São Paulo. Como um amante da cultura pop e principalmente de animes, resolvi criar o Pixel Nerd para expor minhas opiniões e comentar as atualidades desse maravilhoso universo. Myanimelist: https://myanimelist.net/animelist/Kamizero

1 comentário

  1. Pingback: Análise – Boruto – Episódio 97 – A decisão de Shikadai - Pixel Nerd

Deixar uma resposta